HCU promove atividades na Semana da Hanseníase

Publicação: - 16/01/2019 - 12:44 - Última modificação 18/01/2019 - 13:42

No mês de janeiro, a cor roxa, representa o combate à hanseníase. Para colaborar na luta contra a doença, o Centro Nacional de Referência em Dermatologia Sanitária e Hanseníase do Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (Credesh/HCU-UFU) promove a Semana da Hanseníase.

Com o tema “Todos Contra a Hanseníase” o evento terá em sua programação, de 21 a 24, cursos de capacitação profissional com atividades práticas e teóricas que serão oferecidas para médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (APS) dos municípios sob jurisdição de Uberlândia.

Ações educativas serão realizadas de 21 a 25 nas Unidades Básicas de Saúde, Unidades Básicas de Saúde da Família e nos ambulatórios das Unidades de Atendimento Integrado com distribuição de folders com informações sobre sinais e sintomas da doença. Nos terminais de ônibus (Central/ Umuarama/ Santa Luzia/ Planalto/ Industrial e Novo Mundo), está sendo exibido filme educativo sobre a hanseníase.

A organização do evento conta com a parceria da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Uberlândia, do Movimento de Reintegração da Pessoa Atingida pela Hanseníase (do MORHAN) e da Casa das Bem - Aventuranças (CBA).

A Hanseníase representa um problema de saúde publica que exige vigilância em todos os níveis de atenção. O tratamento é gratuito e está disponível nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

A doença é crônica, proveniente de infecção causada pelo Mycobacterium leprae. Considerada infectocontagiosa, de evolução lenta, manifesta-se por meio de sinais e sintomas dermatoneurológicos, como lesões na pele e nos nervos periféricos, principalmente, nos olhos, mãos e pés.

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado evitam sua evolução e consequentemente impedem a instalação das incapacidades físicas por ela provocadas.

Credesh

O Credesh é um dos seis centros nacionais de atenção especializada em hanseníase do país. Atende, aproximadamente, duas mil pessoas por mês, sendo referência não só para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, mas também para pacientes de outras regiões de Minas Gerais e do Brasil.

Possui uma equipe multiprofissional com 40 profissionais, entre médicos (hansenólogos, dermatologistas, ortopedista, neurologista e outras especialidades), cirurgião dentista, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, técnico ortesista, biólogos, técnico de laboratório, farmacêutico, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes administrativos. A unidade conta ainda com laboratório próprio - Laboratório de Patologia Molecular e Biotecnologia -  localizado no campus Umuarama.