Projeto do HC-UFU participa do prêmio Euro Inovação na Saúde

Publicação: - 08/05/2020 - 15:37 - Última modificação 08/05/2020 - 15:37

Até o próximo dia 12 a comunidade médica pode votar on-line

 

O projeto de atendimento aos pacientes com Acidente Vascular Cerebral desenvolvido no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) está entre os finalistas do prêmio Euro Inovação na Saúde.

Coordenado pela neurologista Jullyanna  Shinosaki, a iniciativa “Organização do Atendimento ao AVC Agudo em um Município sem SAMU” descreve o desafio de pensar e executar um fluxo de atendimento ágil e eficiente em uma cidade de médio porte sem atendimento médio pré-hospitalar. Shinosaki explica que tudo começou em 2014 quando foi criada a Linha de Cuidados em AVC do HC-UFU o que possibilitou discussões sobre fluxo de atendimento, capacitação das equipes do hospital e elaboração, em 2016, do Protocolo de AVC Isquêmico Agudo. “Com o protocolo de AVC Isquêmico Agudo criamos uma linha de contato direto entre médicos das Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e corpo de bombeiros de Uberlândia e região com a equipe do HC-UFU”, conta.

Os trabalhos não pararam e em 2018 foi inaugurada a Unidade de AVC, com cinco leitos. E os resultados vieram. O número de pacientes que receberam o tratamento agudo nas primeiras horas do início dos sintomas, conhecido como trombólise, passou de 5 ,em 2015, para 44, em 2016 ano de implantação do protocolo. “Este número é superior ao de alguns serviços que contavam com SAMU na implantação de seus protocolos”, ressalta. Após a inauguração da Unidade de AVC, o número de pacientes que receberam a trombólise foi para 96 dentre mais de 380 atendidos no primeiro ano de funcionamento da Unidade.

O projeto de atendimento ao AVC do HC-UFU também possibilitou a criação de uma linha de pesquisa epidemiológica com dados dos atendimentos do protocolo e a participação em um estudo nacional. “Participamos, em 2018, da fase de treinamento do estudo Resilient – um estudo multicêntrico brasileiro, financiado pelo Ministério da Saúde, que provou a eficácia da trombectomia mecânica (tratamento que se mostrou eficaz para os quadros com oclusão proximal da artéria cerebral média nos países ricos) no SUS e mostrou ao mundo o potencial da pesquisa na área das doenças cerebrovasculares no Brasil”, destaca. A expectativa, agora e participar do Resilient Extend, um novo estudo brasileiro multicêntrico. “A indicação ao prêmio é um reconhecimento do projeto desenvolvido no HC que continua produzindo frutos”, afirma.

 

Premiação

Dos 1.650 projetos inscritos restaram apenas 100, após uma seleção inicial feita por uma comissão julgadora. Agora, até o próximo dia 12, a comunidade médica, por meio de votação online, irá escolher 11 projetos. Na terceira e última fase, caberá novamente à comunidade médica eleger o vencedor do Prêmio Euro Inovação na Saúde.  

Podem participar da votação médicos com CRM ativos e válidos em todo território nacional. Para votar basta acessar o endereço eletrônico www.premioeuro.com.br realizar um breve cadastro, digitar “AVC” no campo “Título da iniciativa” e clicar em Votar.