Atividades são realizadas no Dia Mundial da Sepse

Publicação: - 13/09/2019 - 18:08 - Última modificação 13/09/2019 - 18:08

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) participou da Campanha de Sobrevivência a Sepse com atividades de conscientização, hoje (13/09), Dia Mundial da Sepse.

O evento foi realizado na entrada principal do HC-UFU com a distribuição de panfletos e folders informativos, apresentação de vídeos e paródias, além de conversas e atividades lúdicas.

O objetivo da campanha é aumentar a percepção sobre esta síndrome tanto entre profissionais de saúde como entre o público leigo e, assim, priorizá-la como emergência médica para que pacientes possam receber intervenções básicas, incluindo antibióticos e fluídos intravenosos, na primeira hora do diagnóstico.

Conhecida como septicemia ou infecção generalizada, a sepse, é uma inflamação generalizada do próprio organismo contra uma infecção que pode está localizada em qualquer órgão. Ela pode levar ao não funcionamento de um ou mais órgãos e, até mesmo, a morte, quando não descoberta e tratada rapidamente.

Ao longo de toda a história da Medicina, a sepse e o choque séptico permaneceram como condições de extrema gravidade, sendo a maior causa de morte evitável mundialmente. O Brasil tem uma das maiores taxas de letalidade por sepse no mundo, e ela é responsável pela ocupação de 30% dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), segundo dados Instituto Latino Americano da Sepse – ILAS. Em anos recentes, o conhecimento científico permitiu pela primeira vez estabelecer um conjunto de medidas que reduzem a mortalidade e os custos hospitalares, por meio de um protocolo para o diagnóstico e tratamento precoce desta síndrome.